7 motivos para instalar a sua startup em um coworking

O mais difícil você já conseguiu: provar que sua ideia é viável comercialmente, atrair investimentos ou estruturar a startup de uma forma que, mesmo iniciante, seja profissional o suficiente para entregar um produto de qualidade.

Agora, é uma corrida contra o tempo. Os prazos para apresentar resultados, conquistar o público ou formar um modelo de negócio escalável fazem com que cada minuto de trabalho seja precioso.

Gastar horas atrás de uma boa localização na região central da cidade e ainda ter que se preocupar com uma infinidade de burocracias até que seu negócio consiga funcionar de verdade não parece muito estimulante. E não é mesmo. Por isso, reunimos 7 motivos que fazem do coworking a melhor opção para sua startup.

1. Menos burocracia
Contratos, licenciamento, alvará da prefeitura, contratação de faxina, pintura, instalação de água, luz, telefone, internet. Esquecemos de algo? Provavelmente sim, já que a burocracia para deixar um local pronto antes de começar a trabalhar é gigantesca.

A publicitária Ana Carol Campos é dona da La Rock, uma startup que trabalha com tendências de comportamento e consumo. Ela optou por trabalhar no Nós Coworking, em Porto Alegre, depois de passar um tempo trabalhando em casa. Ela achava o trabalho solitário demais e a simplicidade para contratar um plano e se adaptar ao ambiente tornou a opção mais interessante. “É muito mais simples quando tem alguém pensando só na organização do ambiente. Fica mais barato quando várias empresas dividem os custos”, conta.

2. O espaço é escalável
Na maioria das vezes não vale a pena pagar um aluguel caro em um local bacana para que apenas duas ou três pessoas trabalhem. Além disso, startups podem precisar aumentar a equipe rapidamente de acordo com a fase de desenvolvimento de um projeto. Já falamos sobre isso anteriormente aqui no blog, mas não custa reforçar: se você trabalha em casa, chega um momento em que não dá mais para dividir o home office com uma equipe inteira (ainda mais se ele for dentro do seu quarto!).

3. É mais fácil lidar com o risco
Quando se inicia um empreendimento altamente inovador, o risco é um fator que precisa ser levado em conta. A ideia pode ser ótima na sua cabeça e na do acelerador, mas é testando a recepção do usuário ao produto ou serviço que se tem uma certeza maior de que tudo dará certo.

A questão não é pensar negativo, mas ter consciência de que as coisas podem não dar certo faz parte do pensamento maduro que um empreendedor precisa ter. Neste caso, prender-se a contratos longos é perigoso. A maioria das imobiliárias que alugam salas comerciais inserem cláusulas prevendo o pagamento de multas se a rescisão for feita antes de certo prazo. Já nos coworkings os planos podem ser negociados inclusive por horas, se preciso.

4. É hora de mostrar sua startup
Não é exagero dizer que o principal elemento de qualquer startup é o contato que o empreendedor consegue estabelecer com as pessoas. Para um negócio inovador, isso é mais radical. Startup é contato. E é muito mais fácil fazer com que sua marca fique conhecida em um espaço com um tráfego maior de pessoas.

Uma das coisas que chamou a atenção da Ana Carol no Nós Coworking é a possibilidade de fazer parte dos eventos que o espaço organiza periodicamente. Ela já chegou a ministrar um curso sobre coolhunting, a principal especialidade da La Rock. “É ótimo poder ensinar algo e fazer networking de um jeito criativo. Os coworkings atraem um perfil de profissional que se adapta facilmente, que gosta do novo. Isso gera muita oxigenação de ideias, principalmente para startups”, disse.

5. Localização
Hoje em dia, dependendo do setor em que você está trabalhando, a localização pode ser menos importante do que era antigamente. Muitas vezes, o profissional foca mais no contato online e vê o cliente poucas vezes e em reuniões pontuais. Só que essas reuniões ocorrem em algum momento.

Quanto mais organizado e profissional o espaço em que você vai usar para receber os clientes, melhor. Não esqueça também que quando se trabalha com outras pessoas, importa mais se o escritório é de fácil acesso para seus funcionários do que se é perto da sua casa.

6. Decoração moderna e serviços práticos
Nem todo mundo tem um talento nato ou um treinamento eficiente para fazer uma decoração que seja, no mínimo, decente. Se você acha isso besteira, é só pensar nos motivos que fazem o boteco da esquina ser menos atraente que o restaurante chique que cobra uma fortuna por algumas ervilhas no centro do prato. A imagem que o empreendedor constrói sobre seu produto está diretamente relacionada com o valor que ele tem perante o mercado.

Mas, ok. Você é uma pessoa informal e não se preocupa com essas bobagens, certo? Bem, seus clientes ou investidores podem se preocupar bastante. Fazer uma reunião em um ambiente agradável pode ser um elemento importante para fechar bons negócios. A maior parte dos coworkings atualmente se preocupa em manter uma decoração agradável e mais conectada com os valores dos empreendedores mais jovens.

7. Não é uma moda
De acordo com a Deskmag, uma revista norte-americana online sobre coworking, existem cerca de 6 mil espaços no mundo, que recebem anualmente cerca de 300 mil pessoas. Em uma das últimas pesquisas da revista, 71% dos entrevistados responderam que são mais criativos trabalhando em escritórios coletivos e 90% afirmaram que se sentem mais confiantes em contato com a comunidade.

 

Fonte: https://coworkingbrasil.org/news/coworking-a-melhor-opcao-para-sua-startup/

Categorias: Coworking

Publique seus pensamentos